PostHeaderIcon REFLORAR - Campos Gerais do PR.

Instituto Brasileiro de Incentivo Social Ambiental

 

Projeto REFLORAR - Campos Gerais do Paraná

 

Apresentação

   Pelo presente, o IBISA, aqui representado por seu Presidente o Eng° Florestal Noazir Ferraro, vem mui respeitosamente apresentar o projeto Reflorar – Campos Gerais do Paraná e seu Sub-Projeto Criando Raízes; Que tem como objetivo atingir as metas estabelecidas para redução do aquecimento global conforme as diretrizes das Organizações Mundiais de Defesa do Meio Ambiente na área de Sistemas de Recuperação de Áreas Degradadas; bem como a Educação Ambiental conforme a Lei n° 9.795 de 27 de abril de 1999 em seu Art. 19.

Objetivos

   O projeto abrangerá todos os municípios dos Campos Gerais do estado do Paraná, contará com uma infra-estrutura de analise, execução e resultado, permitindo o atendimento às demandas geradas pela degradação destas florestas, aumentando significativamente sua produtividade, além de gerar um ganho cientifico às novas pesquisas que incluirão além de dados, fontes fixas e cinéticas.

 

Objetivo específico    

O Projeto Reflorar – Campos Gerais  tem por objetivo desenvolver um dos maiores programas de plantio de árvores nativas dos Campos Gerais do Paraná, com ênfase para aquelas inclusas na lista de espécies em extinção, Anexo I da INSTRUÇÃO NORMATIVA N° 06, DE 23 DE SETEMBRO DE 2008.- Bem como atender às normas de redução do aquecimento global através do seqüestro de carbono.



 

Contexto

   Os Campos Gerais situam-se no reverso da Escarpa Devoniana, segundo degrau do relevo escalonado que caracteriza o Estado do Paraná. A escarpa é sustentada por arenitos da Formação Furnas (Devoniano da Bacia do Paraná), cuja composição particular favorece a erosão subterrânea. Esta situação de transição entre dois planaltos e com rochas singulares implica marcantes particularidades fisiográficas.

 

Situação       

   

Amplos topos aplainados em contraste com escarpamentos;

Canyons;

Tetos rochosos que formam abrigos naturais;

Relevos ruiniformes;

Feições de erosão subterrânea (furnas, sumidouros, lagoas, depressões úmidas e secas);

Rios encachoeirados e sobre leito rochoso.

Avanço da agricultura mecanizada sobre os pastos naturais;

Crescente uso das terras para plantio de florestas exóticas (pinus e eucalyptus);

Inchaço das cidades maiores (Ponta Grossa, Castro, Jaguariaíva, Palmeira) sem correspondente adequação da infra-estrutura urbana;

Mineração predatória (areia, brita, talco, dolomita, argila), com maciços impactos e passivos ambientais.

 

Conclusão

  Com o relacionado acima temos o seguinte quadro na atualidade que acentua o desequilíbrio ambiental, econômico e social:

  Áreas com ecossistemas naturais preservados e monumentos geológicos são muito restritas e estão sob forte pressão;

  Os solos encontram-se em processo de erosão e esgotamento;

  O patrimônio natural ainda preservado está ameaçado de degradação;

      As águas superficiais e subterrâneas correm riscos de contaminação.

 

Metodologia

¨  Cadastro de propriedades

¨  Coleta  e classificação de sementes

¨  Produção e classificação das mudas

¨  Manejo florestal

¨  Cálculo do Sequestro de Carbono

¨  Distribuição das mudas

¨  Acompanhamento e fiscalização do plantio


Custos

¨  Apresentamos custos, para participação no Projeto REFLORAR, que ficam avaliados da seguinte maneira:

¨  Custo da Muda R$4,77

¨  Custo Sequestro de Carbono R$1,99

 

¨  Total : R$6,76 (Seis reais e setenta e seis centavos)

¨  Por árvore (muda).

 

CER – Certificado de Emissões Reduzidas

¨  Emitido em favor do investidor, certificando que ele neutralizou suas emissões de gases de efeito estufa.

¨  São emitidos em número de árvores plantadas com a quantidade de CO² neutralizada.

Para emissão do Certificado consulte Inventário de Gases de Efeito Estufa.

 

PODERÁ SER SOLICITADA POR E-MAIL, VERSÃO DE APRESENTAÇÃO COMPLETA DESTE PROJETO. ( Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. )

 

MODELO DO SELO VERDE. (EMITIDO EM CONJUNTO COM O CER.)